quarta-feira, 6 de junho de 2007

Sobre passagens, mentiras e etc.

E mais um mês findou, né?
Sabe, eu fico pensando comigo mesmo nas coisas, vendo as pessoas, e cada vez mais me convenço: as pessoas são idiotas demais ou muito metidas a espertas.
Vou colocar mais tarde mais uma gravação que fiz no audiolog.
Feriado em vista, nada de viagens dessa vez, vou ficar em casa e ir visitar meu colega, o Leonardo, que vem para São Paulo ver a namorada.
Tenho conversado muito com o pessoal da Comissão dos Jogadores do bRO e tenho gostado muito da experiência de estar junto de um grupo diferente dos habituais com quem convivo.
Ah,sim!
Eu achei no meio dessas pessoas a minha imagem ideal de mulher. Sério, sabe aquela mulher que tu imagina com certa frequência, que tu idealiza e depois meio que se frusta, por pensar que ela não existe fora da tua cabeça?
Pois é, elas existem sim. Pode demorar para tu achar, mas tu acha sim. =)
Por outro lado, me foi muito chato perceber que certas coisas que eu tentei esconder de mim mesmo sobre algumas pessoas de meu círculo se mostraram uma grosseira mentira.
De uns tempos pra cá, meio que aprendi que as pessoas são falhas, erram, tem defeitos, alguns muito grandes, outros que graças às suas qualidades ficam ofuscados e não aparecem tanto ou na frequência necessária para que sejam percebidos.
Em poucas palavras, disfarçam bem.
E nesse começo de mês, eu meio que descobri que alguém tinha defeitos demais.
Foi chato. Mais chato foi a pessoa, estando ciente que eu descobri isso simplesmente me relegar a um segundo, terceiro plano e deixar por isso mesmo.
Perdoar é díficil, o ser humano não sabe ainda como perdoar.
Mas...Bom, são coisas da vida, né? Confesso que senti uma aflição, um aperto que me incomodava, mas estou fazendo o possível para me manter sereno. É preciso. Senão não sei o que posso fazer.
Falando de retornos que a vida te dá, essa coisa de "você colhe o que planta" ontem eu colhi bons frutos.
Como vocês devem saber, eu brinco no Ragnarok Online, a despeito da ojeriza que meu colega de msn tem dele. Por hábito adquirido fora do jogo, passei a fazer dentro do jogo o mesmo: sempre que alguém precisa de algo que eu tenha, eu dou o item pretendido para a pessoa, sem cobrar nada em troca. Nem mesmo a tão falada amizade.
E não é que ontem, enquanto conversava com uma amiga pelo msn, ela decide fazer o mesmo comigo, me doando itens das personagens dela.
De graça, sem pedir nada em troca. Talvez e tão somente, a amizade.
Sabe, eu acho que aquele filme, o "Corrente do Bem" é verdadeiro. ;-)
Em verdade, as coisas desse começo de mês foram tão positivas que senti vontade de voltar a escrever. Não sei se vai rolar algo em casa, onde tenho um travamento clássico há meses, mas sinto vontade de escrever de novo.
A Abelha vai gostar disso. xD

2 comentários:

Rodrigo disse...

Oi, achei teu blog pelo google tá bem interessante gostei desse post. Quando der dá uma passada pelo meu blog, é sobre camisetas personalizadas, mostra passo a passo como criar uma camiseta personalizada bem maneira. Até mais.

Sr. Fabiano disse...

Humm...
Não.
;-)