segunda-feira, 10 de setembro de 2007

O Ciclo


Começa de forma simples. Você gosta de alguma coisa. Qualquer coisa mesmo. Um desenho animado específico, um tipo de comida, um lugar, uma pessoa, uma condição, pode ser qualquer coisa mesmo.
Certo, você gosta daquilo. Aquilo lhe dá um prazer tremendo. Entenda por prazer aquela sensação de bem-estar, que faz com que nós pensemos " Ah, me sinto bem com isso. "
As vezes, nem é percebido conscientemente, quer dizer tu não chega a pensar o que está acima, você não percebe, mas sempre que você faz aquela coisa, vem o sentimento de prazer. Dá no mesmo.
Então, o prazer que sentimos é bom, gostamos daquilo. Queremos sentir aquilo sempre, se possível for.
Aí começa o ciclo.
Você foca naquilo, no objeto de prazer, seja de forma consciente ou não, você começa a procurar aquilo sempre, a todo tempo.
Passa a ser o mote, a razão da sua existência.
Nesse ponto a pessoa se inebria com o prazer e fica irremediavelmente perdida nesse ciclo vicioso. Não saí mais dele. Melhor dizendo, não quer sair dele.
Oras, se o prazer que está sentindo é bom, porque sair dele, porque ir procurar outras coisas?
A pessoa se acomoda naquele ponto e ali fica, firme e imóvel mais que uma rocha de 700 toneladas.
Nesse estado, a pessoa se fecha e finda por ali.
Exemplos práticos desse exemplo podem ser vistos e observados em muitos lugares e pessoas diferentes, pode-se mudar o foco do prazer, mas o processo é o mesmo, com pouquissímas variações.
Outra possibilidade é a pessoa esgotar a fonte de prazer ( sim isso ocorre com mais frequência do que parece ).
Usa-se tanto, se obtém tanto prazer daquilo, que uma hora aquele prazer não tem mais o mesmo brilho, a mesma graça de outrora. Ou como costuma-se dizer, se enjoa.
A maioria das coisas atreladas ao capitalismo moderno seguem essa fórmula, gerando um ciclo eterno de procura, esgotamento / saturamento e nova procura por algo similar.
Claro, pode acontecer de, no meio do caminho desse processo, ficarem pessoas saudosas do prazer que essas coisas lhe davam, nesse caso, um retorno sazonal ( de tempos em tempos ) dessas coisas mais velhas, mesmo que com coisas novas rolando em paralelo, ajuda a agradar gregos e troianos.
E aí? O que te dá prazer? Um anime, um ator de cinema, um escritor, uma pessoa em particular?
Você está no ciclo que eu citei acima?
Pensa em sair?
Não responda isso pra mim, não sou consciência de ninguém, salvo de mim mesmo.
Certas respostas devem ficar para você mesmo.
É isso. =)

5 comentários:

Kajiya disse...

Tá bom, não respondo, só pq vc disse. Enfim, o que você descreveu é um ciclo que se chama vida. Muito prazer.

E putz, aquilo lá em cima é uma foto da Misty de pokemon???

o/

Fabiano Alves disse...

Vida ou Busca pelo prazer? ;-)
E sim, é a Misty do Pokémon! \o/
Ela está uma delícia nesse fanart! *-*

Kajiya disse...

Tarado.

(Desculpe pelo comentário inútil, mas é verdade).

Fabiano Alves disse...

Seu flooder!

( Mals, tb não resisti! E se o comentário foi verdadeiro, então ele não é inútil, acho eu..o.O )

Kajiya disse...

Óbvio que é verdadeiro. Olha o link do 4chan lá do lado!