quarta-feira, 27 de agosto de 2008

Os Mangás!

O texto a seguir não é de minha autoria.
O mesmo foi retirado do blog Mundo Obscuro, escrito pelo senhor José Roberto Pereira e contém, em certas partes, linguagem que pode ser considerada chula ou de baixo calão.
Tendo esclarecido isso, muito obrigado e boa leitura! ;-)
==================
Os Mangás!

O mercado editorial japonês é hiper-segmentado; ele atende a tipos de consumidores específicos. Antes de falar dos estilos de mangá, falemos do seu público-alvo:

Kodomo — mangá para crianças; normalmente são revistas com altíssimo interesse comercial e financiada por empresas de brinquedos. Porém, contém muito material dedicado à alfabetização, à ciência e fomenta a pesquisa.

Josei (ou redikomi) — mangá para mulheres em que aparecem de receitas de bolo à dicas sobre religiões e seitas. Não confunda com o mangá para adolescentes femininas.

Seinen — mangá para homens que abordam temas mais "sérios", como espionagem, policial, Ma-Jong (!!!), institucional, etc.

Shojo — mangá para adolescentes femininas. Um dos mais conhecidos estilos de mangá, o Shojo tem como característica principal o clima onírico, com histórias lacrimosas, românticas e que possuem um clima "lânguido" todo especial. Intragável para quem não é mulher.

Shonen — mangá para adolescentes masculinos e apinhado de interesses comerciais, já que 99% de suas histórias se tornam ou são financiadas por anunciantes como fabricantes de jogos, brinquedos, bicicletas, eletro-eletrônicos, etc.
Os gêneros dos mangás são:

Gekiga - imagens e situações dramáticas.

La Novelle Manga - movimento artístico franco-belga-nipônico criado por artistas independentes e que vendem seus mangás ao largo do mainstream dos quadrinhos. São essencialmente obras de autores franceses e japoneses que misturam recursos "cinematográficos" do mangá com o "realismo" frances. Resultando em obras para "pessoas sofisticadas". Moebius fez algumas coisas nesta área.

Semi-alternativo - Publicação individual feita e mantida pelo próprio artista ou sua "associação". São mangás de baixa tiragem mas, devido à inteligência e carisma do autor, se torna muito popular entre os leitores. Especialmente ao conteúdo inconformista e intelectual. No Brasil a chamamos aproximadamente de "obra de autor". Não confunda com fanzine (doujinshi).

Lutas - ou Fighting. Todos os mangás de brigas mano-a-mano.

Maho Shojo - garotas mágicas, feiticeiras, bruxinhas, etc. Segmento extremamente comercial, é também chamado de "kawaii mangá". Muitas das personagens do Maho Shojo são usadas nos mangás Lolicon.

Moe - também chamado de Maho Kanojo ou "namorada mágica". Um dos primeiros mangás a mostrar essa situação foi Urusei Yatsura, quando uma linda alien vai morar com um rapaz. Oh!MY Goddess! também é outro exemplo.

Mecha De "mecanismo". O termo é aplicado aos mangás de robôs gigantes ou naves espaciais gigantes. Evangelion mistura o estilo Mecha com toques de Yaoi, Yuri e Guro.

Shonen-ai - romance gay.

Shojo-ai - romance lésbico. Eu disse romance, e não pornografia!

Agora, dentro do mangá pornográfico (também conhecido como Ecchi ou Hentai), ha as seguintes categorias (que também são aplicadas aos jogos para computador e demais plataformas):

YAOI Derivativo do mangá feminino e mais consumido por mulheres, neste tipo de estilo temos histórias em que aparecem personagens que são homossexuais masculinos (gay).

YURI Também derivativo do mangá feminino, com a diferença que as personagens são homossexuais femininas (lésbicas).

GURO O termo pode ser traduzido como grotesco, ou pode ser adaptado muito de perto ao splatter. O Guro têm diversas subdivisões: Guro-ero (tripas eróticas), Guro Fecal (tripas com fezes, urina, etc), Guro-loli (crianças estripadas), Guro com sangue e morte, eviscerações, dissecações, tortura, etc. É essencialmente um estilo que mostra cenas e situações de extrema violência e humilhação humana, principal e essencialmente feminina.

SHOTA-CON Este termo foi gerado a partir de um personagem do mangá Tetsujin-28, aonde um menino enfrenta os adultos e lhes diz o que pensa, impondo sua vontade a eles. Houve uma deturpação no termo, e este passou a definir os mangás aonde meninos são explorados sexualmente por adultos, normalmente masculinos (mas mulheres adultas também são eventualmente utilizadas). O equivalente masculino do Shota-con é o Lolicon.

LOLICON Mais comumente chamado de pornografia infantil, o Lolicon é conhecido por apresentar crianças em cenas de sexo solitário, entre colegas ou com a participação de adultos. Sexo este que acontece com ou sem o consentimento da criança. O estilo Lolicon é legalmente aceito no Japão (desde que não se use modelos reais para se criar o gibi), mas pornografia infantil não é tolerada, sendo severamente punida. Porém, como a idade do consentimento no Japão é a partir dos 14 anos, é relativamente comum encontrar revistas, filmes e DVD´s caseiros especialmente com meninos fazendo sexo oral com adultos (penetração é rara). O mangá Lolicon costuma usar principalmente garotas de mais de 12 e menores de 16 anos, o que, em termos ocidentais, é chamado de pedofilia. Contudo, ha mangás que mostram crianças ainda mais novas... e bebês. Apesar de ser um enorme produtor de mangá lolicon, o Japão tem praticamente nulos os índices de abuso infanti.

FUTANARI - hermafroditas. O mangá futanari tem seu correlato no ocidente, com as "dick girls"; mulheres que possuem tanto vagina quanto um pênis, normalmente mostrado descomunal ou de proporções exageradas.

CROSSDRESSING SHOTA - rapaz homossexual que se veste de mulher mas que é seduzido por mulher ou homem mais velho. Também aparece muito no mangá futanari.

SHOKUSHU - também chamado de TENTACLE ou TENTACURO (valeu, seu Angus!), este interessante tipo de mangá tem uma origem que lembra bem o tipo "jeitinho brasileiro": para escapar da censura japonesa que "proibe" a exibição de pelos pubianos, o autor do mangá Urotsuki Doji foi muito esperto: ao invés de mostrar o pênis do monstro, usou tentáculos. Assim, ele driblou a censura, alegando que não se tratava de um pênis. E como a mulher estava "naturalmente" depilada...

KEMONO - Termo também aplicado aos animes em que aparecem animais que foram humanizados ou que possuem grandes similiaridade aos humanos. Ou vice-versa. Conhecidos aqui no ocidente pelo nome furries. As meninas que são meio gatas, eles chamam de Kemono-No-Neko, ou Nekomimi (mais uma vez, valeu, seu Angus!).
=====================

3 comentários:

Sumire disse...

Guro é legal 8'DDDD

E...
Shojo — mangá para adolescentes femininas. Um dos mais conhecidos estilos de mangá, o Shojo tem como característica principal o clima onírico, com histórias lacrimosas, românticas e que possuem um clima "lânguido" todo especial. Intragável para quem não é mulher.

E pra quem é também xP *não aguenta ler manga 'muito shoujo'* xP

The Fool disse...

........Jesus Cristo, tu gosta de Guro!!! o_O Eu só vi algumas coisas por aí e me virou o estômago!
E quanto ao comentário sobre shoujo, procede! x)
Existem mulheres e mulheres!

Lekkerding. disse...

Hey, dear friend...

Esqueci de avisar - mas nunca é tarde - que te dei um selo!

http://lekkerdingyaya.blogspot.com/2008/09/eu-tenho-voc-no-tem-r-r-r.html

Beijocas