domingo, 15 de julho de 2012

Referências, quem precisa?





Olá!
Eu quero falar um pouco com vocês de algo que acredito ser indispensável para escrever as coisas direito: referências.
Ok, vocês são otakus, nerds, vivem lendo coisas por aí. De auto-ajuda a ficção fantasiosa, passando por ficção cientifíca e até mesmo dicionários.
Galera, o lance é bem simples: vocês não vão chegar lá, no coração das pessoas se não manjarem como chegar lá.
Assistir anime e ler mangá é parte do entretenimento nosso de cada dia, mas vocês se focarem apenas nisso é erro.
É erro porque todas as obras atuais puxaram alguma coisa dos clássicos, de obras que definiram o molde, o "como fazer" diversas outras coisas.
Você lê Crepúsculo, mas ele é o quê?  Uma história de vampiros com romance.
Que veio de Drácula, de Bram Stoker.
Você me assiste um anime, algo como One Piece. Que fala do quê? Piratas e aventuras, mas tu fuça lá atrás tu vai descobrir que histórias de piratas e tesouros vieram do livro "A Ilha do Tesouro" que por sinal, foi um dos primeiros mangás da era moderna feitos pelo Osamu Tezuka.
Isso porque além do livro "A Ilha do Tesouro" tem um punhado de filmes de Hollywood da época dos filmes coloridos que tratavam da mesma coisa: piratas e aventuras.
Esses são só dois exemplos, eu escuto muita gente por aí falando que quer ser mangaká ou quadrinista, mas quando eu pergunto pra essas pessoas o que elas costumam ler eu caio do cavalo, porque elas só sabem ler mangás ou gibis.
E o resultado a gente vê quando eles criam histórias: saem uns bichos estranhos, deformados, sem sentido algum. Pode até ter um desenho legal, mas a história é uma porcaria.
Isso quando saí alguma história, tem moleque que eu conheci por aí que gosta de se chamar de mangaká, mas quando tu entra no site do infeliz onde ele deixa o mangázinho dele ( parado, falando nisso ) tu vai na parte de fanfic e descobre historinha de 10 linhas que ele escreveu.
Isso não é fanfic, de boa.
Isso pra não citar um outro infeliz que quer fazer pesquisa APENAS, EXCLUSIVAMENTE, ASSISTINDO ANIME.
Poxa, esse pessoal é tão bom, tão especial, eles assistem 30.000 animes e não conseguem entender que a cabeça dos mangakás foi treinada na base da leitura, dos livros, das obras clássicas?
Pra mim isso é demência.
Não precisa gastar tanta grana assim pra ficar bem-informado e não dar mancada na hora de escrever.
Querem ver?



Esses livros da série L&PM Pocket tem uma dezena de títulos originais com texto integral, custo dessas coisas é baixo, dependendo do título tu paga no máximo uns 20 Reais.
Eu citei os livros "Drácula" de Bram Stoker e "A Ilha do Tesouro", tem eles nessa coleção. Você acha esses livros em bancas de jornal, livrariais e até em farmácias!
E claro, tu acha online, em diversas lojas virtuais. Quem quiser conhecer todos os títulos da coleção, só ir no site da L&PM: http://www.lpm.com.br/site/default.asp




Esses livros da editora On-line dão uma visão geral sobre diversas artes marciais. Kung-fu, Ninjutsu, Kendô, Kickboxing, Karatê, Jiu-jitsu, Muay Thai e muitos outros estilos.
Melhor: esses livros tem FOTOS com os golpes usados em cada tipo de arte marcial. E essas fotos são referências muito boas para quem desenha.
Preço de cada livo?  15 pilas em bancas e livrarias. Claro, você não precisa ter todos eles, uns dois ou três dão conta do recado e te darão bases para lidar com artes marciais de uma forma menos tosca.

Tem muitos outros livros por aí que podem servir de referência para vocês, basta procurar.



Eu sei que vocês poderiam procurar esse tipo de informação na internet, mas sinceramente, acho que vocês não vão fazer isso. Sério. E esses livros que citei nem são tão caros assim.
Se calhar, faço outra postagem com mais sugestões para Referências. Claro, referências baratas e acessíveis.
É isso, até mais!
Muito obrigada(o)!
S2

12 comentários:

murilo ferreira disse...

Salve véi... legal, acho que você foi direto ao ponto. A questão é: boas histórias na maioria das vezes tem como base algumas boas influências. Mas sinceramente... Meu Deus, que triste... Crepúsculo veio de Drácula!
Como será que o Bram Stoker deve estar no túmulo. Ainda bem que ele morreu antes dessa merda sair, kkkkkkkkkkkkkkkkk...
Falou

*Obs: Não sabia que vc era meio existencialista, rs rs rs
o/

The Maid disse...

Mas é bem por aí, Murilo!
O ponto é que a pessoa precisa saber de onde as coisas começaram para fazer a sua versão!
Pessoal aí acha que é só imitar anime de pancadaria e tá tudo bem, não é assim não!
Abraços, valeu pelo comentário!

Agronopolos Vendaval disse...

Só sei de uma coisa: Quanto mais eu leio menos eu entendo da vida e por incrivel que pareça me sinto feliz, pois descubro que há mais coisa escondida no véu que dizemos que é o universo.
Nunca li isso num livro mas foi na junção de varios que pensei nessa frase.
E ainda sei que preciso ler mais.

The Maid disse...

A gente sempre pode aprender mais lendo. Sabemos pouco, mas podemos saber muito.
O que não se pode é fazer as coisas sem saber.
Você tá no bom caminho Agronopolos!

Lionel Ritchie disse...

http://www.imdb.com/title/tt0226874/

então vejam esse filme e desistam de fazer mongás.

Igor Lourena disse...

Isso!!

É assim que aprende como fazer uma estória: LENDO OUTRAS ESTÓRIAS QUE INSPIRA!
Pra sair do nicho, é muito sofrível pra essa gente.

The Fool disse...

@ Lionel: Enquanto o pessoal não entender que o Japão é muito mais que anime e mangá não vão conseguir fazer nada direito.
Belo filme, vi o trailler no You tube, violento pacas!

The Fool disse...

@ Igor: É, tem que ter bases, tem que saber!
Caso é que o pessoal não quer saber!

Pedro Henrique disse...

no dpzine, conheci um site que tem umas dicas boas para quem quiser fazer um roteiro, o "problema" e que o site é em inglês.
http://tvtropes.org/pmwiki/pmwiki.php/SoYouWantTo/SeeTheIndex

Acho que sempre podemos aprender algo com os livros, não só sobre escrita, mas também sobre a realidade em que vivemos e sobre nós mesmos. Ler, não só apenas livros, mais também obras de arte, as pessoas que cruzamos na esquina, um pássaro voando... Tudo ao nosso redor pode ser lido e a leitura sempre será recompensadora, pelo menos isso foi que aprendi em uma aula de filosofia que tive e que na prática se mostra valiosa tanto no mundo das utilidades quanto no mundo das fruições.

Anônimo disse...

Eu discordo em partes, acho q o anime tem sua valia, até pq one piece não é só uma estória de piratas, tem mais complexidade que isso, primeira é completo pois contêm, humor, drama e ação, todos exatamente colocados na ordem certa, digo, o humor vem bem a calhar, não é meramente jogado, logo vc tem ver oq faz sucesso e tirar daí a fórmula do mesmo, mas claro q um bom livro sempre vai ajudar tmb.

E claro q temos q ver de tudo tbm n vai SÒ Exclusivamente ver anime, só acho q n seja de todo ruim já q pode tirar algo dele;
Se bem q pra quem quer escrever mesmo, o melhor é escrever isso é obvio.

Boas histórias tem qcomeçar por algo criativo...

The Fool disse...

@ Pedro Henrique: Você entendeu. =)
Você tem que melhorar sua percepção das coisas.
O TV Tropes explica um monte de coisa sobre roteiro, desde arquétipo de personagens até coisas menos conhecidas como Holy Avenger.xD
Eu queria mesmo é que tivesse um site como ele pro povo, mas... =(

The Fool disse...

@ Anônimo: Mas aí é que está. O problema de tu pegar um anime como base de alguma coisa é que ele é derivativo de outra coisa.
Já foi pesquisado, já foi adaptado, tá lá.
Você não faz idéia porque o Goku usa aquela roupa laranja quando luta, mas daí lá vai o cara, assiste o anime e taca no personagem dele uma roupa estilo a do Goku sem saber porquê.
Daí é dose.