sexta-feira, 22 de junho de 2007

AD&D, o Primeiro


Eu deveria começar considerando o mal-fadado First Quest da editora Abril como meu primeiro RPG, pois foi devidamente ele que eu primeiro comprei e que comecei com essa patacoada de jogar RPG. Antes do First Quest eu jogava usando sistemas descarademente copiados do AD&D, que um amigo meu, o bom Marcel Silva, "emprestava" do livro do jogador do irmão mais velho dele. Acho que eu nunca vou esquecer daquele velho caderno universitário com o nome do sistema: "Ace of Darkness" e um monte de páginas escritas a mão com essas coisas...
Falemos do First Quest...
Quando eu comprei o First Quest, achei legalzinho o negócio, as figuras de plástico, o tabuleiro onde se rolariam as aventuras. Tinham também os CDs, com noções de como jogar e trechos para uso nas aventuras prontas. Eu não sabia ainda, mas aqueles Cds eram rídiculos, mas não vamos entrar no mérito...
Problema que eu achei no First Quest: ele não ensinava como fazer personagens do nada. Você era obrigado a usar as fichas de personagens que vinham nele e ficava-se por isso mesmo.
Pensei comigo mesmo como seria a "fórmula" para se fazer essas coisas. Peguei o livro e li. Lá tinha um telefone, de uma tal editora Devir.
Liguei.
Nada. Tentei de novo. Nada, ninguém atendia no número.
Eu não tentei a terceira vez. Peguei meu dinheiro, me mandei pra cidade com uma idéia na cabeça: comprar o bendito livro do jogador do AD&D, pelo menos o First Quest me serviu pra isso: pra me indicar qual livro comprar. -_-;
Fui numa banca, ainda lembro, do lado do Shopping West Plaza, perguntei do livro e um cara me falou que o danado custava 45 paus. Achei caro, mas quando peguei o danado em mãos, tirei o plástico e comecei a ler...
Pirei.
Como ninguém sabia o sistema de jogo, passámos horas montando os personagens, lançando dados, escolhendo perícias e tudo era muito divertido.
Bons tempos. Nunca precisei de nada mais do que o Livro do Jogador para jogar. Os monstros, eram feitos em cima daqueles do First Quest, mas com algumas alterações ou nem isso.

Funcionava. Ninguém sabia de nada mesmo.
Bons tempos aqueles onde o povo matava dragão vermelho e morria pra grupo de orcs! =D

11 comentários:

Kajiya disse...

Wow, desta vez vc foi longe... Tu é velho hein?

Bom, meu primeiro RPG foi 3D&T.... A maioria das pessoas pode odiar este sistema maldito, mas eu curtia ele... Pq era extremamente simples, dava pra jogar na hora...

Depois passei pra D&D terceira edição. Daí, nem joguei direito. Parei de jogar. Há qunato tempo não me aventuro pela imaginação?

Carola Richardson disse...

Meu primeiro RPG foi o Calíope. Depois joguei Vampiro - A Máscara, mas peguei raiva. Depois conheci o AD&D e gamei. Nada como dragões, espadas e magias - ou tudo isso junto. *-*
Desde então, só jogo D&D (nha não tem todas as magias do AD&D, mas blz) e demais RPG's só se estiver com vontade e dependendo de quem for mestrar.

Adorei seu relato. Muito divertido. Me lembrou dos meus tempos de jogo - não jogo mais por falta de tempo.

Fabiano Alves disse...

Mário, me recordo de quando a Dragão Brasil lançou o primeiro Defensores de Tóquio. Reuni a galera, pegamos as fichas e tal e começamos a jogar e tals.
Legal é que na época jogavámos o Defensores de forma séria, palavra, a gente não caiu no canto da sereia que dizia que tinha que zoar.
Já no AD&D, a gente zoava o barraco sempre que podia. ;-)
Acho estranhos essas coisas, mas aconteciam.
Na época do 3D&T, muita gente do meu antigo grupo já tinha parado com o RPG de mesa, uns poucos resistiam, e eu, fã do Stret Fighter, pirei com a possibilidade de fazer um rpg juntando tudo de todos os jogos de luta, de Street Fighter até King Of Fighters.
Bons tempos, pena que ninguém jogou. =(
E se aventurar pela imaginação...Bom, isso pode ser arranjado, tu topa? =)

Fabiano Alves disse...

Carola, de boa, eu nunca ouvi falar desse Calíope. O.o Mas bem, sou das época do suposto "Domínio da Devir" no segmento de livros de RPG. Ou seja, peguei essa época da disputa Vampiro vs. AD&D.
*longo suspiro* Joguei muito pouco Vampiro, o pouco que joguei achei normal, se bem que minha percepção com respeito aos jogos já tinha mudado. Saquei que a Devir tava "investindo" no mercado em cima da modinha do momento, que era o Vampiro e deixando quem jogava AD&D e GURPS a ver navios.
Foi mais ou menos nessa época que meio que entendi que querer grana demais é o que mata o trabalho das pessoas...
Eu nunca joguei direito o D&D 3a edição. Falta de paciência.
De vez em quando, pego meu livro velho do AD&D e folheio ele.
Mas acho que a coisa mais legal que me aconteceu com o RPG em si foi eu ter feito alguma tranqueirinha em jogo e terem gostado.
Mas isso é assunto pra outro post... ;-)

kumash disse...

Sobre Calíope, eu posso fazer alguns comentários!

Calíope nasceu no começo da década de 90/93, eu estava no exercito qdo comecei esse trabalho. Ele existia já algum tempo porem iniciar o projeto e passar pro papel mesmo foi em 93.
E realmente, o sistema nunca foi publicado, porem tem disponível algumas coisas no site oficial, www.caliope.com.br (versão Pdf com 35 paginas) de um RPG 100% Br e um mundo medieval único.
Esse ano tenho 2 campanhas que comemoram seus 10 e 9 anos de jogo!
E sempre que posso estou presente no Internacional mestrando!

Trabalhos ais recentes:
Escrevi o meu primeiro livro Conto, que com um pouco de sorte posso acabar publicando antes do sistema de Regras (que é o 1. livro) e tenho sim muitos projetos para executar!

To trabalhando agora com um grupo do Sul fans de Anime e se tudo der certo, saira uma versão de nova de Calíope logo logo!

Muito obrigado a todos!

Sandman

Fabiano Alves disse...

Mas eita, até o dono do Calíope veio pagar um jabá no meu blog! xD
Bem Kumash, tu sabe que o Cassaro do Defensores de Tóquio desandou e agora não quer mais saber de fazer rpg pra iniciante, o que dirá pra quem já é veterano!
Espero que o teu Calíope ultrapasse a barreira que o 3D&T não passou.
Como diria um velho amigo rpgista: Bonanças! =)

Carola Richardson disse...

Nossaaaaaaaa!
Caliope é muito legal!
Eu joguei com o mestre que estava fazendo - tanto que a Bruxa Calíope apareceu.
Era tão legal, ele sinistro, mexendo na caixa de dados. me diverti muito. Só vou a Encontros pra jogar Calíope ^^

kumash disse...

Oi :) olha eu qui novamente!

Então estou tenatndo reunir um povo que já jogou Calíope comigo e outros que nao jogarão ainda para marcamos um jogo! :)

Se alguem tiver afim, me avise.
sandman@caliope.com.br

The Fool disse...

Omg, e postou onde deixou comentário da primeira vez!
Vou entrar em contato contigo, Kumash!

Luminus disse...

Cara, eu me interesso em comprar teu FIRST QUEST, se ele ainda existir... se você tiver o Karameikos, idem.

Qualquer coisa, manda um e-mail, mesmo que os kits estejam incompletos a gente pode ver o que fazer: eclison@gmail.com

E.

The Fool disse...

Olá!

Mas eu não tenho mais os livros do First Quest! D:
Desculpe aí, Luminus! >_>