terça-feira, 2 de outubro de 2007

Estagnação Comercial



Ok, vamos falar de negócios! Como eu e vocês que lêem esse blog tem conhecimentos de negócios perto do zero, vai ser uma discussão saudável, e o mais importante: de igual pra igual!
;-P
Então vamos lá.
Olha, o que eu tenho percebido de muitos negócios que rolam por aí é uma estagnação que, a meu ver, beira a burrice.
Ou a preguiça, como alguns preferem. =P
Tiro como exemplo as lojinhas do meu bairro. Aqui, é bairro residencial, prédio pra todo lado. Então o povo que tem garagem se sente meio que tentado a abrir alguma coisinha; uma mercearia, um salão de cabelereiro, locadora, lan house, botecos ( é o que mais tem por aqui. ) e por aí vaí.
Contudo, não sei o que rola nesse pessoal. Eles abrem a lojinha, ficam ali no ponto 1,2,3,10 anos!
Sério, tem pequena empresa aqui que está funcionando desde que eu era pequeno, com uns 10 anos e nunca foi além do bairro, embora tivesse essa possibilidade.
Porque isso ocorre? Comodismo? Possível. O mote das coisas é vc ter trabalho, ganhar dinheiro e ficar sossegado.
OPA!
Atente esse "ficar sossegado".
É igual a "não pensar mais no que fazer".
Daí, o negócio, que foi construído a duras penas ( ou talvez nem tantas assim ) fica ali, parado, estagnado, é um baluarte daquilo que poderia ser e não é.
Preste atenção vc mesmo: olhe aí do seu lado, onde vc mora, por onde vc anda. Quantas lojas de qualquer coisa aí vão pra frente? Que fazem lucro, que se expandem, que geram redes, que empregam gente?
Andando pelo centro de Carapicuiba, percebo que muitas lojas seguem esse esquema aí. Ficam ali, num cantinho, vendendo aquele tantinho e tá bom, não tem porque querer mais.
Mas ora!
Sei que dá trabalho, sei que tem que correr atrás e de boa, a turma tem preguiça até de pensar quanto mais de abrir negócio!
Mas é eu olhando como as coisas estão que eu caio em mim e percebo que se eu abrir uma empresa, não posso ficar nessa de estagnação comercial.
Tem que se mover, e a verdade é que as pessoas, pelo menos as que eu vi, nem cogitam a possibilidade disso.
Afinal de contas, eles são nada. E mesmo que tenham alguma coisa, continuando se vendo como nada.
E o nada...nada produz. =/
É isso.

4 comentários:

Capucena disse...

Te add no meu blogroll

^^

Fabiano Alves disse...

Err... Tá Capucena, mas olha, seria interessante tu deixar comentários referentes ao post do Blog, não acha? '-'
Anyway, eu te vou te adicionar tb.

Kajiya disse...

Ah, acho que você está sendo muito radical neste caso. Por mais você diga que nada se cria, tem que levar em conta que certas pessoas tem objetivos diferentes... Quando nós somos jovens, tudo bem, somos cheios de ambiçoes... Mas quando vamos envelhecendo, o desejo de estabilidade acaba dando lugar a essas ambições...

o/

Fabiano Alves disse...

Samuel Klein, das Casas Bahia.
O primeiro presidente do Wal-mart gringo, Sam Walton.
Bill Gates, que comprou o DOS e usou ele pra fazer o Windows.
Steve Jobs, que junto com um pessoal, fez o iPod e o iPhone.
Será que se todo esse pessoal pensasse assim, eles estariam onde estão, Kajiya?
Será?
De boa, fiz esse post porque quando caí em mim que esse pessoalzinho, essa ralé, sim, essa ralé que se mete a abrir negócio é tudo uma cambada de preguiçosos!
De boa, eles querem é ser funcionários públicos: encostam num canto, e com a grana entrando, seja migalha ou fortuna, ficam ali!
Me dá raiva essa patuléia, essa escumulha suja que nem pra tocar negócio presta!
BRASILEIRO É UMA MERDA!
*Suspira*
Desculpe... ._. Olha, vou fazer uma coisa, vou abrir minha editora e vou pisar nesse pessoal todo...
É isso, valeu.