segunda-feira, 28 de agosto de 2017

Eventos pra quê?

Olha essa caralhada de gibis.
Isso foi o que eu comprei do mês passado pra cá. Tem de tudo, novo, velho, feito em gráfica, feito em casa...
Mas não fiz esse post pra ostentar, e sim pra questionar uma coisa que ando pensando faz muito tempo.
No mês de Julho tivemos o Anime Friends, evento de cultura pop em geral (saudades quando era evento de anime mesmo...) que acontece todos os anos. A diferença esse ano foi um novo local pro mesmo, que saiu do Campo de Marte e foi pra outro ponto da cidade, com uma estrutura bem melhor pelo que disseram.
Já faz um bom tempo que não vou mais a eventos desse tipo. Únicas exceções nesse sentido são o FIQ BH, que acontece a cada dois anos ( e que vai rolar ano que vem agora ), o Fest Comix e o Festival Guia dos Quadrinhos.
Não compensa mais pra mim. 
Eu acho que já comentei em algum momento na internet, mas não aqui no blog, mas vamos lá, pra que afinal servem os eventos nerds / otakus / geeks / etc?
Lá nos primórdios, com o Animecon, tinha uma preocupação em divulgar os animes e mangás e a produção de material nacional, com o Fanzinecon. Foi uma época boa, várias editoras pequenas toparam bancar a galera que fazia fanzine mas...
Alguma coisa deu errado, muito errado.
Do Fazinecon fomos pro Fanzine Expo da Yamato e seu Anime Friends, evento que serviu pra enterrar o Animecon, mas... de novo, alguma coisa estava errada. Mas a essa altura do campeonato, ninguém mais se importava com o "onde vou vender meus fanzines?"
Então veio a "quebra" do fanzine expo, onde o mesmo foi substituído pelo "Artists Alley" agora alocado dentro do sub-evento Brasil Comic Con da própria Yamato.
 Trocou-se o nome, mas o evento em essência permanecia o mesmo. Animecon a essa altura não existia mais. Não havia concorrência. Tudo se resumia ao Fanzine Expo / Artists Alley e foi nessa época que deixei de ir aos eventos.
E o que eu perdi nesse meio tempo?  Algumas publicações que foram lançadas apenas em eventos e que eu não me interessei em procurar posteriormente na internet. Gente nova entrando e saindo dos eventos, mas isso era a regra, sempre acontecia. E excluindo isso, mais nada.
Pergunto de novo: pra que servem os eventos afinal de contas?
Vender os fanzines? Ok.
Aumentar o público leitor no geral?  Não dá.
Popularizar a mídia quadrinhos?  Se nem nas bancas estão conseguindo, como em evento fechado com entrada paga vai popularizar? Não dá. [2]
Conhecer outros artistas? Ok.
O resultado é isso que a imagem que ilustra o post mostra:  Não preciso ir em eventos pra comprar os quadrinhos dos artistas.
Pagar entrada?  50, 60 Reais ou mesmo mais pra ficar andando num lugar?  Pego esse dinheiro e compro os quadrinhos que eles fazem. O dinheiro caí direto pra eles, sem intermediários na maioria das vezes.
Não vou me iludir achando que comprando fanzine vai ajudar a popularizar a mídia, isso não existe. Se fosse assim, era pra muita gente por aí que estão a mais de 10 anos indo em eventos serem famosos, o que não acontece com ninguém.
É preciso outras coisas acontecendo junto com os eventos.
É isso, até mais! 


2 comentários:

Anônimo disse...

Fale mais das obras na foto

estou interessado

The Fool disse...

Dá pra providenciar, vou ver.
Obrigado pelo comentário.